Voluntários da Casa da Sopa do Jardim Castelo, celebram a conquista de prédio novo

Objetivo da ONG, agora, é retomar aulas de informática e reforço escolar para crianças da comunidade.

Após mais de uma década preparando almoço para crianças carentes em sua própria casa, Dionísia Machado, 69 anos, percebeu que a realização do seu sonho precisava de um espaço maior. Sua residência quase não dava conta do número de crianças que eram atendidas. Foi então que surgiu a ideia de construir um novo prédio — no mesmo terreno e com o mesmo objetivo, mas com a capacidade ampliada. Assim, foi inaugurada, no mês passado, a nova sede da Casa da Sopa, aqui em Viamão.

A entidade, além de fornecer refeições de segunda a sexta-feira, também oferecia aulas de informática e de reforço escolar antes da pandemia, ações essas que serão reativadas no novo local em dezembro. Segundo a organizadora do projeto, o espaço antigo era pequeno e não conseguia acolher tantas crianças como gostaria. Sua casa está nos fundos do prédio, onde ela mora até hoje.

Muito mais que um sonho, fazer o bem era uma promessa de Dionísia para si mesma: 

— Meu objetivo sempre foi ajudar crianças. Eu era catadora de lixo, morava na rua, sofria com o alcoolismo. Prometi que, quando eu melhorasse, iria ajudar os mais necessitados.

Padrinhos em ação

No início, mesmo com todas suas dificuldades, ela arranjava um jeito de dedicar-se às crianças, preparando o almoço na rua, em latas e com um fogão improvisado. A Casa da Sopa mantém-se apenas com doações da comunidade. Dionísia conta que muitas pessoas ajudaram na criação da ONG e na conquista do novo prédio, mas foram dois amigos de vida, “padrinhos” do projeto, que tomaram a frente em busca de doações para a entidade e para o seu registro.  

Localizada na comunidade Jardim Castelo (Castelinho, para os moradores), a entidade atende a cerca de 70 crianças, semanalmente. No entanto, a ideia é inaugurar a sala de informática até o fim do ano, no segundo andar, podendo assim, aumentar o número de atendimentos. 

— Estamos arrumando o espaço, ainda em busca de mais computadores e, futuramente, professores que possam nos auxiliar com isso — explica Dionísia. 

Atualmente, a ONG conta com a ajuda de nove voluntários. Abre suas portas de segunda a sexta-feira, das 11h30min às 13h30min.   

Vai virar livro

A trajetória de superação de Dionísia, em breve, vai virar livro. Dionísia Mudou as Coisas de Lugar, escrito com Ângela Hofmann, deve ser lançado em dezembro. Reúne relatos de sua infância difícil, da vida nas ruas, bastidores da criação da ONG e histórias de empoderamento feminino, vividas por Dionísia e suas amigas e voluntárias da Casa da Sopa.  


Para ajudar:

Para doações em dinheiro, você pode fazer uma transferência por Pix para a chave 36047050/0001-71 (CNPJ).
Caso queira ajudar de alguma outra forma, é necessário entrar em contato com Dionísia, pelo telefone (51) 99242-2427.
Outras doações também podem ser entregues na sede do projeto, na Rua Onze (Jardim Castelo), 155, Em Viamão. 

Jornal Sexta, imprensa livre e independente. De Viamão para toda a Região Metropolitana de Porto Alegre e para o mundo. Desde 2010 (quando era ainda impresso), e para sempre.