O famigerado Decálogo do Lênin é FAKE!

Amigos leitores (tem algum?) direitistas, vocês têm um monte de argumentos válidos para usar. Se isso falhar, vocês têm um monte de chavões manjados de fácil absorção.

A esquerda já fez um monte de merdas. O material disponível é farto. Vocês têm memes! Montes de memes!

E se nem isso funcionar, vocês podem fazer como Olavão nos ensinou: podem mandar os interlocutores tomarem “naquele lugar”.

Mas por favor, pela última vez peço a vocês: não citem os “dez mandamentos do comunismo”, o famoso Decálogo do Lênin!

O tal Decálogo não foi escrito pelo Lênin!

Ele apareceu pela primeira vez em um jornal britânico em 1946 (bons 22 anos depois da morte do suposto autor). E nem foi inicialmente atribuído a ele.

O jornal New World News publicou os “mandamentos” dizendo serem de um documento alemão, descoberto no meio dos escombros do nazismo. Só depois, já no contexto da Guerra Fria, surgiu a versão de que o autor do texto seria o Lênin,

O próprio FBI, em uma publicação de 1983, cita esse Decálogo e deixa claro que o texto não é do Lênin. Então acabou, ok?


O tal Decálogo do Lênin

Para quem não conhece a lista de mandamentos atribuída ao cara, aí vai:

1.Corrompa a juventude e dê-lhe liberdade sexual;

2.Infiltre e depois controle todos os veículos de comunicação de massa;

3.Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a discussões sobre assuntos sociais;

4.Fale sempre sobre Democracia e em Estado de Direito, mas, tão logo haja oportunidade, assuma o Poder sem nenhum escrúpulo;

5.Colabore para o esbanjamento do dinheiro público;

6.Coloque em descrédito a imagem do País, especialmente no exterior e provoque o pânico e o desassossego na população por meio da inflação;

7.Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;

8.Promova distúrbios e contribua para que as autoridades constituídas não as coíbam;

9.Contribua para a derrocada dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos democráticos devem acusar os não-comunistas, obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa socialista;

10.Procure catalogar todos aqueles que possuam armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando impossível qualquer resistência à causa.

Escritor, jornalista, videomaker e servidor público. Autor de "Política para Iniciantes" de outros livros. Às vezes, assusta as pessoas por falar o que pensa. É o profeta que uma geração alienada pelo TikTok precisava. Ainda será Presidente do Brasil (ou não).