New York Times compara caso Monark ao de Joe Rogan

Youtuber pede que jornal americano publique que ele não é nazista . . .

O caso Monark foi parar no New York Times em reportagem publicada neste domingo (13) no site do jornal americano. Intitulada “Joe Rogan do Brasil enfrenta sua própria tempestade em torno da liberdade de expressão”, a matéria compara o caso do youtuber brasileiro ao do podcaster americano acusado de disseminar negacionismo sobre vacinas contra a Covid.

Na publicação — escrita pelo correspondente Jack Nicas — Monark disse que precisa de “um pouco de ajuda internacional” e pediu que o NYT publicasse que ele não é nazista.

“Estou sendo destruído por defender uma ideia que é constitucional nos Estados Unidos. Eu não sou nazista. Por favor, escreva que eu não sou.”

E acrescenta:

“O ponto que eu ia defender naquele dia era sobre a Primeira Emenda nos Estados Unidos. Mas eu defendi isso de maneira muito ruim, de uma maneira estúpida. Quero deixar claro que sou totalmente contra qualquer tipo de preconceito.”

Monark foi demitido do Flow depois de dizer que os nazistas deveriam ter um partido político reconhecido pela lei no Brasil. Após a declaração, a equipe do podcast passou a conviver com negativas de patrocinadores e celebridades.

Diretor do Jornal Sexta, nascido e criado em Viamão.