Empresários e prefeitos aumentam protestos contra pedágio na RS-118

Governo gaúcho já admite ter nova proposta, ainda desconhecida . . .

Enquanto o governo do Estado não decide sobre o futuro do pedágio da RS-118, empresários, prefeitos e vereadores da Região Metropolitana de Porto Alegre intensificarão os protestos. Nesta sexta-feira (18), um ato contra a instalação de um ponto de cobrança na rodovia foi realizado no trevo de acesso de Alvorada.

Outros protestos como este se repetirão nos próximos dias. Além disso, três novos outdoors serão instalados na Região Metropolitana. Os painéis trazem imagem do governador Eduardo Leite e mensagens criticando o pedagiamento na rodovia.

Eles serão instalados na entrada de Viamão, vindo pela avenida Bento Gonçalves; em Alvorada, após a Avenida Baltazar de Oliveira Garcia; e o terceiro ficará em Porto Alegre, e será itinerante.

Outros seis outdoors já estão na RS-118, dois na freeway e um na BR-116, em Esteio.

  • (O objetivo dos protestos é) Fazer o governo entender o grande equívoco que será pedagiar área urbana, conurbada, de fluxo pendular, doméstico e diário. Exatamente o erro do pedágio da freeway, em Gravataí, que nos unimos e conseguimos transferir – destaca o coordenador do Movimento RS-118 Sem Pedágio, e diretor regional da Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul), Darcy Zottis.

Essa mobilização conta com o apoio de empresários e políticos de Alvorada, Cachoeirinha, Gravataí, Sapucaia do Sul, Esteio e Viamão.

No ano passado, o grupo sugeriu ao governo gaúcho que a conservação da RS-118 se dê após construção e concessão da RS-010. Essa nova rodovia está sendo planejada entre Porto Alegre e Sapiranga.

  • Assim quem ganhasse (a concessão), construiria a 010, cobraria (pedágio) e manteria a 118 – descreve Zottis.

Na terça-feira, o governo do Estado realizou uma discussão sobre o bloco 1 do plano de concessão de rodovias. O pedágio da RS-118 foi tratado e uma nova proposta foi definida.

  • Trouxemos uma alternativa diferente, mas que precisaria ser debatida com os municípios do entorno da RS-118 – informa o secretário estadual de Parcerias Extraordinárias, Leonardo Busatto.

Não foram repassados detalhes, pois, segundo Busatto, o governador Eduardo Leite que chamar prefeitos e líderes empresariais e políticos para discutir a solução. O gabinete do governador irá organizar esse encontro, ainda sem data definida.

Concessão de rodovias

Já se passaram oito meses desde que o governador Eduardo Leite anunciou o plano de concessão de 15 rodovias estaduais. A intenção é repassar o controle de 1.131 quilômetros para a iniciativa privada pelos próximos 30 anos.

Jornal Sexta, imprensa livre e independente. De Viamão para toda a Região Metropolitana de Porto Alegre e para o mundo. Desde 2010 (quando era ainda impresso), e para sempre.