RS-040 terá travessias aéreas para evitar atropelamento de animais

Modelo é diferente do que foi instalado na Rota do Sol . . .

Preocupada com a quantidade de atropelamentos de animais, a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) está lançando um plano para tentar diminuir esse tipo de ocorrência nas estradas sob sua supervisão. A ideia é criar travessias aéreas que permitam a passagem deles com segurança.

Um estudo – realizado a partir de 2019 – identificou o tipo de animais e as regiões onde os atropelamentos mais ocorriam. E a RS-040 será a primeira a receber intervenção.

As estruturas serão instaladas nas copas das árvores, sustentadas por estrutura de concreto e conectadas à vegetação das laterais, e atravessarão a rodovia. O principal objetivo é proteger o macaco bugio-ruivo, que está ameaçado de extinção. Porém, outras espécies seriam beneficiadas como ouriços, gambás, roedores e marsupiais de pequeno porte.

Uma licitação foi lançada para contratar empresa que irá instalar 21 travessias em três regiões: entre o km 13 e o km 16 da rodovia, no km 21 e, por fim, entre o km 39 e o km 42, todas em Viamão. Serão investidos até R$ 417 mil. Quem vencer a concorrência tem prazo de dois meses para executar os serviços.

  • Mesmo depois de instaladas, faremos o monitoramento do uso pelos animais pela passagem de fauna e continuaremos acompanhando para observar a efetividade das medidas adotadas e comparar com localidades em que ela não foi implantada – informa o engenheiro ambiental da EGR, Rafael Schmitz.

Importância do bugio

O bugio é considerado uma espécie de termômetro sobre a existência do vírus da febre amarela em circulação em determinadas regiões. Isso ocorre porque eles costumam ser as primeiras vítimas quando o vírus está presente.

Ações semelhantes

De acordo com a equipe do Núcleo de Ecologia de Rodovias e Ferrovias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Nerf), que atua em conjunto com a STE – Serviços Técnicos de Engenharia na execução do Programa de Proteção e Monitoramento de Fauna da EGR, há experiências de sucesso com a utilização do mesmo tipo de estrutura em outros locais do Estado. Em Porto Alegre, essa estrutura foi montada no bairro Lami.

A execução das medidas é definida em planos, projetos e programas atendendo às licenças e legislação ambiental. Além disso, a medida acata determinações de Ação Civil Pública, ajuizada pelo Ministério Público Estadual em maio de 2017, com objetivo de prevenir e reduzir o atropelamentos de animais nas rodovias sob administração da EGR.

Na Rota do Sol, uma ação parecida foi executada pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer). Cinco travessias aéreas, mas com estruturas metálicas, foram construídas para anfíbios. A área, junto à Reserva Biológica Mata Paludosa, em Itati, é habitat de espécies em risco de extinção, algumas existentes apenas na região.

Jornal Sexta, imprensa livre e independente. De Viamão para toda a Região Metropolitana de Porto Alegre e para o mundo. Desde 2010 (quando era ainda impresso), e para sempre.