Técnicos da Fepam treinam com drones em Viamão, para uso em fiscalização, vistoria e licenciamento

Novos equipamentos serão distribuídos entre as divisões da sede da fundação e gerências regionais . . .

Técnicos da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) realizaram treinamento prático sobre a utilização de veículo aéreo não tripulado, os chamados drones. Dessa forma, as equipes estão aptas a pilotarem esses aparelhos, que reforçarão as atividades de fiscalização, vistoria e licenciamento. Os exercícios foram realizados na zona rural de Viamão.

A Fepam já contava com dois drones e recebeu mais quatro adquiridos por meio do Fundo para Reconstituição de Bens Lesados do Ministério Público do Rio Grande do Sul.

“A gestão da fundação entende que esses equipamentos vêm, cada vez mais, se tornando essenciais para qualificar as atividades. É a tecnologia sendo utilizada a favor do meio ambiente. Por isso, estamos prevendo a aquisição de mais drones”, disse a presidente da Fepam, Marjorie Kauffmann.

Ministrado pelo analista ambiental Marcos Gerchman, o treinamento prático, dia 15 de março, reuniu 16 técnicos da Fepam na Quinta da Estância, área rural de Viamão adequada para este tipo de atividade por não conter obstáculos, nem circulação de pessoas.

As equipes aprenderam todas as etapas da utilização do drone, desde a preparação, decolagem, captação de fotos e imagens, até a aterrissagem.

Segundo o chefe do Departamento de Fiscalização da Fepam, Vagner Hoffmann, a grande questão é a economia de tempo. “O uso de drones agiliza o trabalho dos técnicos, principalmente em vistorias em áreas rurais ou de difícil acesso. Com os equipamentos, conseguimos fazer a verificação de grandes áreas em menor espaço de tempo, possibilitando realizar mais fiscalizações em um mesmo dia”, afirmou Vagner Hoffmann.

Os novos equipamentos serão distribuídos entre as divisões da sede da Fepam e gerências regionais, como a Gerência Regional Central (Gercen), localizada em Santa Maria. Guilherme Tambara, geólogo que atua na Gercen, comemorou o recebimento do equipamento pela regional.

“Fomos uma das regionais contempladas e acho que vai ajudar muito nessa jornada. A Gercen é uma das regionais que mais têm analistas, atendemos muitas demandas de mineração, mas também de vegetação nativa, Pampa e Mata Atlântica, o que acaba ajudando bastante a mapear áreas de grande extensão”, acrescentou.

Permissão para uso do espaço aéreo

Os veículos aéreos não tripulados também poderão ser utilizados em ações conjuntas com outras instituições, como o Comando Ambiental da Brigada Militar e o Ministério Público Estadual.

Segundo Daiane Andriollo, analista engenheira florestal da Divisão de Aquacultura e Culturas Perenes, o drone facilita muito porque as equipes ganham tempo e ainda possibilita a visualização de locais às vezes inacessíveis. “Temos uma visão muito mais integrada do que pontual, então essa outra observação é muito interessante para complementar as vistorias de campo”, acrescenta.

A aula prática ocorreu cerca de um mês após a realização do treinamento teórico. O encontro on-line, no início de fevereiro, abordou legislação, utilização do sistema Sarpas para solicitação de acesso ao Espaço Aéreo Brasileiro por Aeronaves Não Tripuladas, preparação técnica e dicas para o uso dos drones.

Jornal Sexta, imprensa livre e independente. De Viamão para toda a Região Metropolitana de Porto Alegre e para o mundo. Desde 2010 (quando era ainda impresso), e para sempre.