Polícia recupera equipamentos do hospital de Viamão que foram revendidos por técnica de enfermagem

Sete bombas de infusão levadas da UTI Covid, avaliadas em R$ 49 mil, foram encontradas em clínicas veterinárias. Mulher foi presa na semana passada . . .

A Polícia Civil divulgou nesta terça-feira (17) que localizou na segunda-feira (16) sete bombas de infusão que foram subtraídas da UTI Covid do Instituto de Cardiologia – Hospital Viamão. Seis equipamentos estavam em uma clínica veterinária no bairro Maringá, em Alvorada. O sétimo estava em outra clínica localizada no bairro Rubem Berta, na zona norte de Porto Alegre.

Os materiais foram avaliados em R$ 49 mil e foram desviados juntos a outros equipamentos por uma técnica de Enfermagem presa na semana passada. A investigação da Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da cidade apurou que a suspeita revendeu durante cinco meses o total de 34 equipamentos avaliados em R$ 200 mil.

O titular da Draco, delegado Eduardo Amaral, diz que os responsáveis pelas clínicas veterinárias foram autuados por receptação culposa, ou seja, com intenção. A suspeita foi presa de forma preventiva na quinta-feira (12) e não teve o nome divulgado. Amaral, durante apuração de dois meses, destaca que foi procurado pela direção do hospital. Além de auditoria interna no Hospital de Viamão, foi instaurado inquérito policial.

Segundo a investigação, em cinco meses, ela realizou os furtos e revendeu pela internet — com preço abaixo do valor de mercado — bombas de infusão de medicamentos e eletrocardiógrafos para o tratamento de pacientes com covid-19. A investigação continua para tentar encontrar mais materiais e responsabilizar todos os envolvidos, bem como para seguir verificando 10 contas bancárias bloqueadas judicialmente.

As ações fazem parte da chamada Operação Antídoto. Os equipamentos foram repassados ao hospital pelo governo gaúcho no final do ano passado. O site em que os materiais eram anunciados está colaborando com a investigação e a técnica de enfermagem foi detida na residência dos seus pais, no bairro Cohab, em Viamão.

No mesmo dia da prisão, um médico veterinário também foi preso, em flagrante, no bairro Restinga, na zona sul de Porto Alegre. Ele é suspeito de ter comprado uma das bombas pelo valor de R$ 24 mil. O nome dele também não foi divulgado.

Jornal Sexta, imprensa livre e independente. De Viamão para toda a Região Metropolitana de Porto Alegre e para o mundo. Desde 2010 (quando era ainda impresso), e para sempre.