Polícia investiga morte de piloto de motovelocidade após acidente no autódromo de Tarumã

Principal linha de investigação é possível omissão ou negligência por parte do hospital de Viamão. Homem teria ficado cerca de três horas na triagem. Instituição nega . . .

A Polícia Civil está investigando a morte de um piloto de motovelocidade após um acidente ocorrido no último domingo (5), aqui em Viamão. Segundo a organização da competição, Samuel Ferla sofreu uma queda na 2ª etapa do campeonato realizado no Autódromo de Tarumã. Na queda, a moto se chocou com o lado direito do quadril.

Ainda de acordo com a nota divulgada pelo Sul Brasileiro de Motovelocidade, Samuel foi atendido por uma médica e um enfermeiro ainda no autódromo e encaminhado ao Instituto de Cardiologia – Hospital de Viamão.

“Piloto chegou consciente e sinais estáveis, com queixa de dor no quadril. Ficou na triagem e avaliado previamente e apenas tratado com sedativos para dor e não tratado com gravidade pelo hospital […]. Samuel deu entrada no hospital perto das 16h e esteve todo o tempo acompanhado por outro piloto que foi convidado a sair do hospital duas vezes por insistir no atendimento do Samuel. Sim, após cerca de três horas levaram para fazer avaliação de imagem quando o tempo já não era possível. Já eram 19h20 e Samuel já havia perdido muito sangue, levando a parada cardíaca falecendo perto das 21h30”, diz a nota. (Veja na íntegra abaixo).

O Instituto de Cardiologia – Hospital de Viamão informou que Samuel faleceu “frente à gravidade das lesões” e que ele foi prontamente atendido pela equipe médica. A instituição também negou que o paciente ficou na triagem por três horas.

“Enquanto estava realizando exames diagnósticos para a correta avaliação das lesões , apresentou parada cardíaca”, disseram. (Veja a nota do hospital na íntegra abaixo)

Segundo a delegada responsável pelo caso, Marcela Brito, a principal linha de investigação é possível omissão ou negligência por parte do hospital.

Ela deve acionar a perícia para entender se os procedimentos de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem foram corretos. Nesta semana, testemunhas e equipe de plantão do hospital devem ser ouvidos.

Nota do Sul Brasileiro de Motovelocidade

O Sul Brasileiro de Motovelocidade informa com profundo pesar, o falecimento do nosso piloto e amigo Samuel Ferla, o Samu. Piloto sofreu uma queda durante a 2ª etapa no autódromo de Tarumã sofrendo impacto da moto no lado direito do quadril na 9 volta.

Piloto foi atendido prontamente por médica e enfermeiro no autódromo e encaminhado ao hospital mais próximo na cidade de Viamão. Piloto chegou consciente e sinais estáveis com queixa de dor no quadril. Ficou na triagem e avaliado previamente e apenas tratado com sedativos para dor e não tratado como gravidade pelo hospital porque nenhum outro dado era relevante a equipe de plantão. Samuel deu entrada no hospital perto das 16horas e esteve todo o tempo acompanhado por outro piloto que foi convidado a sair do hospital duas vezes por insistir no atendimento do Samuel.

Sim, após cerca de três horas levaram para fazer avaliação de imagem quando o tempo já não era possível. Já eram 19:20h e Samuel já havia perdido muito sangue levando a parada cardíaca falecendo perto das 21:30. Foi aberto inquérito junto a polícia civil de Viamão para apurar as responsabilidades com todos os documentos e testemunhas.

Nada, mas nada mesmo irá mudar. Não teremos o pai Samuel, o filho Samuel, o amigo Samuel e o nosso piloto Samuel Ferla conosco. Nosso pesar à família e amigos pela perda.

A motovelocidade está triste, o Sul Brasileiro de Motovelocidade está de luto.

Nota do Hospital de Viamão

O Instituto de Cardiologia – Hospital Viamão informa que o paciente Samuel Ferla, vítima de um acidente gravíssimo de moto neste final de semana em Tarumã, foi a óbito frente à gravidade das lesões. Ao chegar na instituição, foi prontamente atendido pela equipe médica da emergência, composta de médicos clínicos e cirurgiões. Inicialmente submetido a tratamento de estabilização. Enquanto estava realizando exames diagnósticos para a correta avaliação das lesões , apresentou parada cardíaca. O diagnóstico final da causa mortis é fornecido por médicos legistas, conduta obrigatória em casos de óbitos decorrentes de traumas.

Jornal Sexta, imprensa livre e independente. De Viamão para toda a Região Metropolitana de Porto Alegre e para o mundo. Desde 2010 (quando era ainda impresso), e para sempre.